Marcas investem em corporate newsroom

Dialogar diretamente com seus públicos sem intermediários. É cada vez mais frequente a iniciativa das empresas em chamar as pessoas para uma conversa direta. Aos poucos, “sair” na mídia tradicional por meio de publicidades comuns perde relevância e ganha corpo a tendência de produzir conteúdo, em canal próprio e com linguagem jornalística. O conceito se confunde com o próprio ambiente digital. Cada vez mais, você vai ouvir falar de corporate newsroom, newsroom, media room ou mesmo sala da imprensa.

A rigor, é um ambiente digital que abriga toda a narrativa que uma organização deseja construir sobre seus produtos e serviços destinado a todos os seus públicos, do interno à imprensa. Mas, além disso, pode se tornar um ecossistema de notícias relevantes com linguagem jornalística que dialoguem com o seu propósito e com os assuntos que agreguem valor à sua marca. Já pensou uma comunicação corporativa que funcione como uma redação? Pois é. O jeito de fazer jornalístico conquista espaço.


A preocupação com a nova jornada do consumidor, que deseja escolher marcas alinhadas aos seus propósitos, não pressiona apenas para uma agenda ESG. A comunicação ganhou função estratégica e se tornou importantíssimo estabelecer uma conversa direta com os públicos – sejam internos, sejam externos. Nesse cenário, tornou-se vital estabelecer novos canais de diálogos, que vão muito além de vender produtos e serviços por meio das estratégias de marketing. A newsroom ou media room é uma opção.

“Hoje já estamos falando da marca que publica, que se tornou veículo, que produz conteúdo, lança cursos e dialoga diretamente com seus públicos sem necessariamente passar pela mídia tradicional”, observa o especialista em pesquisa e análise de comportamento e conteúdo digital Tiago Belotte, professor da pós-graduação na PUC Minas e professor dos cursos de inovação da PUC Paraná.

(Fonte: Blog I Max)

 


Peça seu orçamento Solicitar Orçamento
Newsletter